Translate...

Sobre você...

Sign by Danasoft - Get Your Free Sign

Chute o Lula

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

PRESIDENTA OU PRESIDENTE?...












AGORA, QUER-SE VIOLENTAR O NOSSO VERNÁCULO...

Para o BOM PORTUGUÊS meia palavra basta, mas vou mais longe:

Tem-se notado que a candidata eleita Dilma Rousseff e seus apoiadores pretendem que ela venha a ser a primeira Presidenta do Brasil, tal como atesta toda a propaganda política veiculada na mídia.

Presidenta?...

Mas, afinal, que palavra é essa totalmente inexistente em nossa língua?...

Bem, vejamos:

No português existem os particípios ativos como derivativos verbais...
Por exemplo: o particípio ativo do verbo atacar é atacante, de pedir é pedinte, o de cantar é cantante, o de existir é existente, o de mendicar é mendicante...

Qual é o particípio ativo do verbo ser?... O particípio ativo do verbo ser é ente. Aquele que é: o ente... Aquele que tem entidade.

Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para exercer a ação que expressa um verbo, há que se adicionar à raiz verbal os sufixos ante, ente ou inte.

Portanto, à pessoa que preside é PRESIDENTE, e não "presidenta", independentemente do sexo que tenha.

Diz-se capela ardente, e não capela ardenta; diz-se estudante, e não estudanta; diz-se adolescente, e não adolescenta; diz-se paciente, e não pacienta.

Por outro lado, a intenção da candidata eleita faz sentido:

"A candidata eleita a presidenta se comporta como uma adolescenta pouco pacienta que imagina ter virado eleganta para tentar ser nomeada representanta...

Esperamos vê-la algum dia sorridenta numa capela ardenta, pois esta dirigenta política, dentre tantas outras suas atitudes barbarizentas, não tem o direito de violentar o pobre português, só para ficar contenta."

Amigos(as), Presidenta do Brasil, nunca!...

Pelo nosso vernáculo, e pela intenção de nosso Povo, só há lugar a um(a) Presidente! Até fazemos torcida para que, em breve tempo, tenhamos uma Mulher Qualificada. Jamais uma aspiranta a Presidenta, que, além de ferir o nosso vernáculo, foram barbarizantas suas ações no passado...

Já é Presidenta?... Melhor seria que fosse em outro lugar, na Cubanta, na Venezuelanta, ou em qualquer outra "anta", menos aqui!

Por um Brasil Melhor!

Recall da Boneca Lulita...























Atenção para não perder o prazo da troca!!!
Devolução de Brinquedo fabricado no Brasil...


O fabricante do brinquedo “LULITA” está fazendo um recall para troca ou devolução do dinheiro devido a uma série de falhas de fabricação listadas abaixo:


1) Falta um dedo;
2) Tem a fala presa;
3) É mentirosa;
4) Só diz “Eu não sabia”;
6) Não para em casa! ;
7) Não existe na versão movida a pilha, só movida a álcool;
8) Pode ser adquirido facilmente com utilização de Cartão Corporativo;
9) A boneca custa uma fortuna ao contribuinte;
10) E ainda vem acompanhada de outra boneca, inútil, que não serve pra porra nenhuma;
11) Insiste em deixar em seu lugar a mãe do Chuck (o Brinquedo Assassino).

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Novos Caças da FAB e a verdade dos fatos...




O governo brasileiro está na iminência de decidir qual a melhor alternativa para equipar a FAB – Força Aérea Brasileira com 36 aeronaves de caça supersônicas (Programa F-X2). Por que este assunto vem levantando tanto interesse da mídia dos países desenvolvidos e em desenvolvimento do globo? Por que um “simples” reequipamento da FAB vem levando os presidentes e principais autoridades das nações participantes desta concorrência a se envolverem diretamente?
O objetivo desta carta é esclarecer a população brasileira da real importância deste processo e como o o mesmo irá influenciar as nossas vidas.
Em todas as Forças Militares do mundo, e o Brasil não é uma exceção, a aquisição de material bélico tem que obedecer inicialmente às necessidades estratégicas militares, seguidas de seus custos e benefícios econômicos para a nação e por fim geopolítica, sendo esta última baseada nos interesses do país em se posicionar soberanamente.
A FAB escolheu o caça sueco Gripen devido às características tecnológicas, econômicas e de desempenho apresentadas por esta aeronave.
Porém, segundo dados divulgados pela imprensa, a empresa concorrente Dassault, francesa, com o avião Rafale, teria um custo de US$ 6,2 bilhões e um valor de manutenção de US$ 4 bilhões, totalizando US$ 10,2 bilhões. Já a concorrente Boeing, americana, com o avião F-18, teria um custo de US$ 5,7 bilhões, com um valor de manutenção de US$ 2 bilhões, totalizando US$ 7,7 bilhões. Por sua vez, a concorrente Saab, sueca, com o avião Gripen NG, teria um custo de US$ 4,5 bilhões, com um custo de manutenção de US$ 1,5 bilhões, totalizando um valor de US$ 6 bilhões. Além disso, o caça francês, preferido pelo Governo Federal, gerará em nosso país menos de 10% dos empregos que seu concorrente Gripen.
Por fim, o Brasil ficará extremamente dependente de uma única nação como fornecedora de material bélico, já que firmou com o governo francês compromisso de compra de cinco submarinos, na ordem de R$ 11,5 bilhões, e de 50 helicópteros, por mais de R$ 4,7 bilhões, o que estrategicamente é um erro absoluto para uma nação que pretende se tornar soberana.
Um governo é o representante legal do povo que o elege, portanto, deve ter como principal compromisso usar com responsabilidade e sabedoria todos os recursos arrecadados com os impostos pagos pelos contribuintes.
O que motivou o governo brasileiro a declarar sua preferência por uma aeronave mais cara e que nos trará menos benefícios?
A FAB é real sabedora do que ela necessita, pois com sua competência e capacitação deu suporte para construir a terceira maior indústria aeronáutica do planeta.
Portanto, qual o motivo de negligenciar a escolha da FAB e seus especialistas?
Este é um momento único, pois o Brasil desponta como uma das candidatas à potência global, levando os governos de todos os países participantes desta concorrência a se envolver diretamente. Portanto, em situação igual, qualquer negociante com a mínima competência conquistaria vantagens para sua organização.
No entanto, o governo, segundo reportagens recentes, vem buscando contrariar a lógica da racionalidade, ao preferir um produto que absorverá de nosso tesouro além do necessário para defender nosso espaço aéreo.
O caça francês, se escolhido, será uma derrota para todo o povo brasileiro, pois perderemos a oportunidade de nos tornarmos soberanos e independentes como nação e como potência.
Em consequência disso, a diretoria do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP) Regional de São José dos Campos, que congrega cerca de 60% das empresas do setor aeroespacial e de defesa brasileiro, está preocupada com a finalização deste processo, no qual se discute que o trabalho meticuloso, sério e profissional, desenvolvido pelo Comando da Aeronáutica, pudesse ser desconsiderado.
A Diretoria do CIESP – Regional de São José dos Campos vem a público declarar que considera de vital importância para o futuro da indústria de defesa brasileira que, com relação ao F-X2, o processo de seleção conduzido pelo Comando da Aeronáutica, suas conclusões e recomendações sejam acatados e respeitados pelo governo federal.

Fonte: http://www.aereo.jor.br/

sábado, 6 de novembro de 2010

O óbvio nunca pareceu tão simples...



Entrevista com o procurador Rogério Grecco: Serve para refletirmos sobre o óbvio.



Os policiais hoje causam mais medo do que segurança na população. O que levou a essa inversão de valores?
A ditadura teve uma influência muito forte com relação a isso. Havia muito abuso, muito arbítrio e depois da Constituição de 1988, depois que o Brasil se transformou em uma democracia começou a haver renovação nos quadros da polícia. Essa renovação tem sido muito importante, muito útil. Hoje os estudantes que prestam concurso de forma geral gostam da atividade policial. O único problema que ainda vê na atividade policial é a questão da remuneração que faz com que as pessoas migrem para outras profissões. Eu, por exemplo, sou do Ministério Público, mas meu concurso era para delegado de Polícia Federal. Não fiz porque não surgiu oportunidade naquela época. A função policial é muito bonita. Tem havido renovação, mudança de mentalidade na polícia. Uma polícia que respeita o direito do cidadão. Mas infelizmente a imagem que ficou foi a antiga, da polícia truculenta, que gosta de bater nas pessoas. Mas não é assim que a coisa acontece.
Mas há também os casos de corrupção dentro da polícia. O senhor credita isso a questão de caráter ou questão de falta de incentivo para esses profissionais?
Questão de caráter. Sabe por que? Porque se você for no Congresso Nacional quantos são corruptos? Graças a Deus que as coisas têm mudado. Mas quantos juízes, quantos desembargadores envolvidos, quantos ministros envolvidos em problema de corrupção? Agora o contingente policial é maior, quanto mais gente maior, proporcionalmente, a corrupção. Não é que exista só na polícia. Em todos os setores tem corrupção.
O tratamento destinado às Polícia Civil, Militar e Federal é diferente. A Polícia Federal usufrui de uma estrutura melhor. O senhor tem essa mesma percepção?
Tenho porque a estrutura é diferente. A estrutura da Polícia Federal é diferente. Quando você lida com a União a estrutura é sempre melhor. Mas isso está modificando nos Estados. As Polícias Civil e Militar são o front da batalha. Eles que recebem a primeira vítima, o indiciado, o primeiro acusado. Acho que a política de remuneração da polícia, a estrutura principalmente da Civil e Militar, deveria melhorar muito.
O policial brasileiro hoje é um predestinado, um herói por trabalhar em condições tão adversas?
É sim. Eu tenho contato muito grande com a turma do BOPE do Rio de Janeiro. Eu vejo ali aqueles policiais, o amor que eles têm pela profissão. Em nada eles são mais remunerados que os outros. São altamente especializados, são pessoas que introjetaram dentro deles esse amor, esse gosto pela atividade policial. Quando se fala de policial do BOPE, qualquer policial tem orgulho de ser do BOPE. Agora ao passo que nas outras polícias já há aquela resistência de sempre reclamando, sempre murmurando. Claro que o policial do BOPE quer ganhar mais, mas isso não faz com que ele seja corrupto. Tem outras polícias importantes. No meu Estado, em Minas Gerais, tem uma polícia boa, mas ainda está longe de ser o ideal. A gente tem que valorizar. Acho que o principal é que a gente tem que aprender a não falar mal da polícia. O policial se sente desprestigiado, desmerecido, ele se sente com vergonha de ser policial. Ao invés de ter orgulho ele fica envergonhado. Eu ensino meus filhos a gostarem da polícia. Meu filho já chegou a pedir autógrafo ao policial. Acho que um bom relacionamento é o que está faltando.
A sociedade é injusta com a polícia?
É. Ser policial não é para qualquer um. Fácil eu ser entrevistado aqui por você, em um hotel, enquanto outras pessoas estão tomando tiro de fuzil. É difícil a atividade policial. A sociedade precisa entender que são pessoas diferenciadas, que tem amor pelo que fazem. Veja que sou do Ministério Público não sou da polícia. Vejo por exemplo você fazer uma incursão na favela, todo dia no Rio morre um policial. É difícil, tem que valorizar o policial.
Se o senhor fosse um policial preferia ir para guerra ou fazer segurança nas ruas do Brasil?
É difícil, pergunta difícil. Mas acho que iria preferir ir para guerra. Pelo menos você sabe onde está o inimigo. No Brasil você não sabe.
Enveredando agora especificamente pela lei, como o Direito Penal pode evoluir para coibir efetivamente os crimes?
Não pode. Essa não é nossa finalidade. É porque as pessoas vendem o peixe errado no Direito Penal. Nosso problema não é jurídico, nosso problema não é legal, nós temos lei demais, nossa lei é boa. Precisa de um ajuste e outro, mas não é isso que as pessoas estão alardeando. Elas falam que tem que rasgar o Código completo. Isso é conversa. Isso não existe. O que tem que acontecer é o Governo implementar políticas públicas. Se não houvesse desigualdade social o índice de crimes contra o patrimônio seria quase nenhum. Por que no Japão o crime de índice contra o patrimônio é quase zero? Será que no Japão as pessoas sabem melhor que não podem furtar? Não! É porque lá eles têm uma qualidade de vida que é condizente com o não querer praticar crime contra o patrimônio. A medida que você vai implementando medidas sociais você vai diminuindo criminalidade. Eu estive em uma favela com a turma do BOPE no Rio de Janeiro. Uma favela pequena lá tem 30 mil pessoas. A Rocinha tem 250 mil pessoas. De que adianta entrar a polícia se não entra saúde, educação, lazer, habitação? Isso não funciona. Muitas cidades aqui do Rio Grande do Norte não devem ter 30 mil habitantes. Em Minas trabalhei em cidade com 10 mil habitantes. O Estado polícia tem que vir, mas também o Estado serviço social. Precisa investir em escola, saúde. Na minha opinião, o problema do Brasil se chama corrupção. No dia em que houver um combate efetivo sério a corrupção as coisas vão melhorar mais. Precisa de um combate sério. O corrupto é um genocida. O corrupto é aquele cara que você está tirando foto dele nos melhores restaurantes de Natal, mas ele está lesando o erário em milhões e milhões. É esse cara que não deixa chegar o remédio na farmácia, é esse cara que não deixa o idoso ter um atendimento digno, esse é o genocida. Ele é que precisa ser combatido. Se combate esse cara primeiro o resto fica fácil.


Fonte: http://policialdopovo.wordpress.com/2010/06/29/procurador-diz-que-ser-policial-nao-e-para-qualquer-um/

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

"Day After" da vitória de Dilma...












Analistas apontam os principais erros da campanha de Serra...
Os especialistas criticaram a demora de Serra em iniciar a campanha...
Favas contadas, prefiro não fazer coro e não ter choro de derrotado...
Democracia implica em saber perder, e não dá para se fazer de vítima de circuntâncias...
A oposição perdeu, e nos resta desejar que o próximo governo seja capaz de dar um cunho de moral e dignidade ao brasileiro, coisa que duvido muito...
Aos vencedores, as batatas!...
A conquista é um acaso que talvez dependa mais das falhas dos vencidos do que do génio do vencedor...
Mas vamos ao que interessa:
O candidato tucano à Presidência José Serra falhou em sua campanha ao não se posicionar claramente como opositor ao presidente Lula e ao fazer promessas que contrariavam o rigor fiscal, segundo alguns analistas.
Os especialistas também citaram, entre o que consideram os principais erros da campanha do tucano, a demora de Serra em lançar-se candidato e a sua insistência em abordar temas morais e religiosos durante a disputa com Dilma Rousseff, do PT.
Para Pedro Bahia, cientista político da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Serra cometeu um grave erro ao "criar o conceito do pós-Lula", apresentando-se como um candidato que daria continuidade ao governo atual.
"Se é para ser continuidade, a tendência é que o eleitor vote em quem o Lula indicar. Se queria ganhar, Serra tinha de se assumir como opositor", diz Bahia.
O consultor em Marketing Político, Carlos Manhanelli concorda e diz que o tucano deveria ter se apresentado "como alguém que resolveria os problemas que Lula deixou".
"Serra deixou o PT transformar a eleição num plebiscito de aprovação ao governo Lula, e o clima de plebiscito favorece quem está no poder".
Ele diz ainda que o tucano demorou para sair às ruas - lançou sua candidatura em abril deste ano e só começou a viajar pelo país em campanha em julho.
Neste domingo, o senador e presidente do PSDB, Sérgio Guerra, defendeu que o partido lance seu próximo candidato à Presidência com dois anos de antecedência, em 2012.
Para a cientista política da Universidade Federal de São Carlos (Ufscar) Maria do Socorro Sousa Braga, a principal falha da campanha foi a defesa de propostas como o aumento do salário mínimo e a criação de uma 13ª parcela para quem recebe o Bolsa Família.
"Essa estratégia gerou descontentamento justamente nos setores que votam nele: a classe média tradicional, que é quem pagaria a conta das medidas. Foi um tiro no pé", diz Braga.
A professora de ciências políticas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Helcimara Telles avalia que, além de afastar eleitores, as promessas de Serra alijaram o mercado.
Ela também acha que, ao trazer para o debate questões morais, Serra permitiu que o PT atraísse setores que ainda não estavam participando da campanha, como os intelectuais.
Telles diz ainda que os esforços da campanha tucana em apresentar Dilma como uma mulher sem atributos pessoais para presidir o país tiveram um "efeito bumerangue".
Embora divirjam sobre o impacto dos resultados deste pleito para o PSDB, a maioria dos analistas consultadosl considera que o partido terá de se reformular.
Para Carlos Manhanelli, o partido terá de "formar novas lideranças com discurso de oposição". Ele crê que, por causa da idade (68 anos), Serra dificilmente poderá disputar a próxima corrida presidencial.
Helcimara Telles avalia que o PSDB terá de optar por uma das alternativas para manter sua influência: "ou se assume como um novo partido de direita - e as eleições mostram que há espaço para a direita no Brasil -, ou se refaz, já que disputar o posto de partido de centro-esquerda com o PT se provou inviável".
Aécio e Alckmin
Apesar da conquista de oito governos estaduais, Pedro Bahia crê que o partido sai das eleições enfraquecido no plano nacional, com a perda de cadeiras no Senado e na Câmara.
Ele acredita que Aécio Neves, ex-governador de Minas Gerais e senador eleito, desponta como a principal liderança da oposição no governo Dilma, mas não crê que o mineiro vá continuar no PSDB devido a disputas internas.
Para Maria do Socorro Sousa Braga, caso prossiga na sigla, Aécio terá de disputar a liderança do PSDB com o governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin, "que também sai fortalecido desta eleição".

Fonte: BBC Brasil.

domingo, 31 de outubro de 2010

Sigo desconfiando...











Eu desconfio de quase tudo nessa vida, que dirá de pesquisas eleitorais.
Apenas para citar casos que vivenciei, relato um do tempo do voto em cédula de papel:
Um modelo engenhoso de fraude que era largamente utilizado e dava-se da seguinte maneira... Um militante de algum partido, ou cabo eleitoral de um candidato qualquer, aliciava um eleitor na fila de votação e entregava a ele uma cédula falsa com promessa de pagamento caso o eleitor retornasse com a cédula verdadeira e depositasse a falsa na urna... Dava-se o seguinte na sequência: O eleitor entregava ao militante a cédula verdadeira que era preenchida com dados que convinham ao comprador do voto, e era entregue a um novo aliciado, que por sua vez, repetia o ciclo... Notem que apenas a urna que continha a cédula falsa era impugnada, mas as demais, não!... Quantos políticos não despontaram assim, na base dessa simples e eficiente fraude.
Agora temos os institutos de pesquisa e faz tempo que se tem alardeado algo... A coisa funcionaria assim: Um funcionário qualquer desse instituto, cooptado, seria encarregado de comunicar ao comando de um determinado partido, dia, hora e local onde tal pesquisa seria feita... Pronto!
A receita para uma pesquisa equivocada está pronta!... Basta apenas deslocar um grupo significativo de militantes para o local e teremos números que eles desejarem, longe da verdade.
É por essa razão que desconfio cada vez mais de pesquisas e farei minha parte, mesmo não desejando votar nunca mais.
Mas se Lula tem 80% de apoio popular, porquê não ganharam no primeiro turno "de lavada"?
Era para ter sido um banho em Serra.
Na contramão das pesquisas, vou confiar no que creio ser justo e votar 45.
Quem fez do Estado Brasileiro um caso de cleptocrácia nesses moldes atuais não merece nem mesmo respeito.
Vote Serra 45.
Ou vote Dilma 45.
Transforme o 45 em um mantra!

sábado, 30 de outubro de 2010

Amanhã é o dia!...

Muito cuidado na hora de votar para não fazer besteira novamente...





É Serra 45 - Presidente!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Vote 45 Serra Presidente do BR45IL‏...












1- No dia 02 de Janeiro de 2011, um senhor idoso se aproximou do Palácio da Alvorada e, depois de atravessar a Praça dos Três Poderes, falou para o "Dragão da Independência" que montava guarda:
--Por favor, eu gostaria de entrar e me entrevistar com a Presidente Dilma Roussef.
O soldado olhou para o homem e disse:
--Senhor, a Sra. Dilma não é presidente e não mora aqui.
O homem disse: Está bem. E se foi.


“2- No dia seguinte, o mesmo homem idoso se aproximou do Palácio da Alvorada e falou com o mesmo Dragão:
---Por favor, eu gostaria de entrar e me entrevistar com a Presidente Dilma Roussef.
O soldado novamente disse:
--Senhor, como lhe falei ontem, a Sra Dilma não é presidente e nem mora aqui.
O homem agradeceu e novamente se foi.


“3- Dia 04 de janeiro ele voltou e se aproximou do Palácio Alvorada e falou com o mesmo guarda:
---Por favor, eu gostaria de entrar e me entrevistar com a Presidente Dilma Roussef.
O soldado, compreensivelmente irritado, olhou para o homem e disse: Senhor, este é o terceiro dia seguido que o Senhor vem aqui e pede para falar com a Sra. Dilma. Eu já lhe disse que ela não é presidente, nem mora aqui. O Senhor não entendeu?


“O homem olhou para o soldado e disse: Sim, eu compreendi perfeitamente, MAS EU ADORO OUVIR ISSO!!!


“O soldado, em posição de sentido, prestou uma vigorosa continência e disse: Até amanhã, Senhor!!!


Essa é uma corrente que não pode ser quebrada. Por isso, tire cópias e mande pelo menos para 20 amigos, senão você receberá uma praga e ficará com Dilma, Zé Dirceu, Sarney, Renan Calheiros, Jader Barbalho, Zé Genoino, Collor de Melo, Erenice Guerra e seu bando por 8 anos.


Não arrisque!”

Fonte: Super ABC.

Monteiro Lobato é a nova vítima do governo...




Eu não tenho mais estômago para escrever sobre as babaquices do desgoverno petista, mas cumpro o dever de informar aos amigos leitores do blog, a mais nova pérola produzida por eles:
O CNE - Conselho Nacional de Educação emitiu um parecer de seu colegiado, publicado no DOU - Diário Oficial da União, sugere que o livro "Caçadas de Pedrinho" não seja distribuído a escolas públicas, ou que isso seja feito com um alerta, sob a alegação de que é racista... É isso mesmo, acreditem!... Para entrar em vigor, o parecer precisa ser homologado pelo ministro da Educação, Fernando Haddad... O texto será analisado pelo ministro e pela Secretaria de Educação Básica. O livro já foi distribuído pelo próprio MEC a colégios de ensino fundamental pelo PNBE (Programa Nacional de Biblioteca na Escola... Publicado em 1933, "Caçadas de Pedrinho" relata uma aventura da turma do Sítio do Picapau Amarelo na procura de uma onça-pintada... Conforme o parecer do CNE, o racismo estaria na abordagem da personagem Tia Nastácia e de animais como o urubu e o macaco... "Estes fazem menção revestida de estereotipia ao negro e ao universo africano", diz a conselheira que redigiu o documento, Nilma Lino Gomes... Entre os trechos que justificariam a conclusão, o texto cita alguns em que Tia Nastácia é chamada de "negra"... Outra diz: "Tia Nastácia, esquecida dos seus numerosos reumatismos, trepou, que nem uma macaca de carvão"... Em relação aos animais, um exemplo mencionado é: "Não é à toa que os macacos se parecem tanto com os homens. Só dizem bobagens"... Por isso, Nilma sugere ao governo duas opções: 1) não selecionar para o PNBE obras que descumpram o preceito de "ausência de preconceitos e estereótipos"; 2) caso a obra seja adotada, tenha nota "sobre os estudos atuais e críticos que discutam a presença de estereótipos raciais na literatura". Nilma disse que a obra pode afetar a educação das crianças. "Se temos outras que podemos indicar, por que não indicá-las?"... Seu parecer, aprovado por unanimidade pela Câmara de Educação Básica do CNE, foi feito a partir de denúncia da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial, ligada à Presidência, que a recebeu de Antonio Gomes da Costa Neto, mestrando da UnB... Muito bem!!!.. Não é fantástico isso?... Acho que eles não deveriam parar por aí... Parar para quê?... A educação pública no Brasil só é tão maravilhosa como é graças aos esforços intelectuais de pessoas como essas... Sugiro que excluam também a Biblia, por exemplo, já que está repleta de menções precunceituosas sobre as mulheres... Puta que pariu, viu!
Vão procurar um trabalho, cambada de vagabundos

Fonte: Folha de São Paulo.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

STF - Antes tarde que muito mais tarde...




Depois de horas de interrmináveis discussões, os ministros do supremo decidiram aprovar o tal de "ficha limpa"... Mas acalmem-se: foi algo do tipo "meia-boca", tipo "meio-grávida" ou "meio-viado"... Coisas da justiça brasileira.
O caso é que a ficha limpa foi mantida apenas nos casos onde houve renúncia de um político visando evitar à cassação, o que o tornaria automaticamente inelegível... Expediente usado por Jader Barbalho, o pilantrão paraense e dublê de político.
Realmente o STF é demais!
Ou de menos, sei lá...
Uma matéria de tamanha relevância para o país ser votada depois do primeiro turno das eleições é de chorar...
O eleitor, induzido, comprado ou até mesmo de boa fé, que terá votado nesses canalhas que se fodam!
Nosso voto não vale nada!
Um tema como esse deveria ter tido a devida urgência e ter sido votado antes, muito antes das eleições... Mas não foi!
Pediram "vista" do processo.
O Supremo realmente faz parte de uma outra dimensão... Seus ministros não se comportam como humanos, perdidos entre seus rapapés e firúlas colocam-se numa espécie de olimpo jurídico que os afasta dos simples mortais... É tanta frescuragem para decidir o óbvio que deixa no ar suspeitas infinitas...
E que não venham dizer que tudo isso segue apenas trâmites legais e burocráticos.
Mentira!
Segue sim, uma fila invisível de poder e vaidades pessoais, que se põe acima dos interesses da nação.
Mas não serei tão dura assim: Tá bom, ao menos passou!
Daqui por diante, os demais casos de inelegibilidade serão julgados um à um.
Que Deus nos ajude.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Confirmado: Filho e Erenice recebeu mesmo propina...





Empresária confirma à PF que filho de Erenice recebeu propina
Em depoimento de mais de duas horas à Polícia Federal, a empresária Ana Veloso Corsini confirmou ontem que seu irmão, o piloto de motocross Luís Corsini, pagou propina de R$ 40 mil a Israel Guerra, filho da ex-ministra Erenice Guerra (Casa Civil), pela intermediação de um patrocínio de R$ 200 mil da Eletrobrás, em 2008. Com isso, o delegado Roberval Vivalvi, encarregado do inquérito, deve preparar o indiciamento de Israel.

Segundo relato de Ana Veloso, o patrocínio estava 'entravado' e chegou a ser recusado, quando Israel, apresentado ao piloto, ofereceu-se para reverter a situação, alegando que 'a mãe e a tia' o ajudariam a remover as dificuldades.

A tia a quem Israel se referia seria a então ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, substituída por Erenice no cargo em março deste ano, quando ela se desincompatibilizou para disputar a Presidência pelo PT. Erenice é braço direito de Dilma desde 2003, quando a candidata tornou-se ministra de Minas e Energia. A Eletrobrás era a área onde as duas exerciam mais influência. A candidata nega envolvimento com os atos atribuídos aos familiares da ex-colaboradora.

Ana contou à polícia que, de fato, após a intermediação de Israel, a Eletrobrás reconsiderou o projeto de patrocínio à equipe Corsini Racing e o dinheiro saiu em duas parcelas - em julho e agosto de 2008. Ela relatou que, atento às datas de liberação, o filho de Erenice fez pressões pelo imediato pagamento da sua 'comissão'. Como Corsini demorou a efetuar o pagamento, ele intensificou a cobrança e estendeu as pressões a Ana, que trabalha na equipe. Ela disse ter ficado chocada com a situação. 'Foi chantagem mesmo e eu vim aqui reafirmar tudo em detalhes', disse ela, ao chegar para depor.

Corsini depôs na quinta-feira e confirmou que a propina foi paga em duas parcelas, uma em dinheiro, no valor de R$ 24 mil e a outra, de R$ 16 mil, em cheque.

Fonte: Estadão

Faça como Lula...


Vote 45

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Dilma pode não ser Brasileira...


A informação, publicada no jornal descrito acima, não encontra ainda confirmação possível, deste modo, deixo que cada um dos senhores faça seu próprio julgamento e pesquise...
Mas não poderia deixar de fazer um breve resumo daquela que poderá (éca!) ser a presidente do Brasil... Vocês decidem!
Vejam que mulher meiga, delicada, gentil, educada e fofa... ela quase foi freira...
Quem é ela?

O pai dela - Pétar Russév (mudado para Pedro Roussef) - filiado ao Partido Comunista búlgaro, deixou um filho (Luben) lá na Bulgária e veio dar com os costados em Salvador, depois Buenos Aires e, ao fim, fez negócios em São Paulo .
Encantou-se com a professorinha de 20 aninhos, Dilma Jane da Silva (rica, filha de fazendeiro) e com ela casou e viveu em Belo Horizonte , tendo três filhos: Igor, Dilma - a guerrilheir a - e Lúcia. Igor morreu em 1977.
Família classe A, com casa enorme, 3 empregadas e refeições servidas à francesa, com guarnições e talheres específicos. Tinham piano e professora particular de francês.

Dilma entrou primeiro numa escola de freiras - Colégio Sion - e, depois, no renomado Estadual Central.
Nas férias, iam de avião para Guarapari - ES e ficavam no Hotel Cassino Radium.
Dilma, ainda jovem, entrou para o POLOP - Política Operária - e depois mudou-se para o COLINA - Comando de Libertação Nacional.

Casou-se com Cláudio Galeno Linhares, especialista em fazer bombas com os pós e líquidos da farmácia de manipulação do seu pai.

Sua primeira aula de marxismo foi-lhe dada por Apolo Heringer e, pouco depois, estava em suas mãos o livro: "Revolução na Revolução", de Régis Debray, francês que mudou-se para Cuba e ficou amigo do Fidel e mais tarde, acompanhando Guevara, foi preso na Bolívia.
Aos 21 anos, Dilma partiu para o RJ a fim de se esconder dos militares, após o frustrado assalto ao Banco da Lavoura de Sabará.

No Rio, ainda casada, apaixonou-se por Carlos Franklin Paixão de Araújo, o chefe da dissidência do Partidão; então, chegou, de chofer, e disse para o marido: "Estou com o Carlos!". Carlos vivia antes com a geógrafa Vânia Arantes e, sedutor, já havia tido outras sete mulheres, aos 31 de idade.
Com ele, Dilma participou da fusão COLINA/VPR (esta do Lamarca), que deu origem, em Mongaguá, à Vanguarda Armada Revolucionária-Palmares, cujo estatuto dizia: Art.1º - A Vanguarda Armada Revolucionária-Palmares é uma organização político-militar de caráter partidário, marxista-leninista, que se propõe a cumprir todas as tarefas da guerra revolucionária e da construção do Partido da Classe Operária, com o objetivo de tomar o poder e construir o socialismo.

Foi em Mongaguá, litoral paulista, que se tra çou o plano da "Grande Ação", que se deu em 18 de julho de 1969, com o assalto e roubo do cofre da casa da amante do Ademar de Barros, em Santa Teresa /RJ, que rendeu-lhes 2,5 milhões de dólares, cofre aberto em Porto Alegre à maçarico, pelo metalúrgico Delci .

Mas a organização se dividiu entre "basistas" - que defendiam o trabalho das "massas" e junto às "bases", e os "militaristas", que priorizavam a imediata e constante luta armada comunista.
A disputa pelo butim dolarizado foi ferrenha! Dilma era chamada de "Joana D'Arc da subversão".
Então foi para São Paulo onde dividia um quarto com Maria Celeste Martins, hoje sua assessora imediata no Planalto. Dedurada por José Olavo Leite Ribeiro - mantinha com ela três contatos semanais.

Depois de vários ataques, foi presa armada, em um bar da Rua Augusta, juntamente com Antônio de Pádua Perosa; depois, entregou à polícia seu amigo Natael Custódio Barbosa.

Enqu anto isso, Carlos Araújo teve um romance tórrido com a atriz Bete Mendes, da TV Globo.
Dilma saiu do presídio em 1973 e foi para Porto Alegre, reatar com o Carlos infiel.
Hoje, Carlos Araújo mora sozinho com dois vira-latas (Amarelo e Negrão), numa casinha às margens da lagoa do Guaíba, em Porto Alegre. Ele tem enfisema pulmonar e está com 71 anos.
Diz que é feliz, mesmo com a ex-esposa como Ministra e candidata do vivo e sagaz apedeuta fronteiriço à Presidência.

Eis aí uma "síntese / sintética / resumida" da vida da Dilma Roussef que está sendo apresentada pelo Lula como a pessoa ideal para governar este país.
Em se tratando deste povo brasileiro (batuque, bola, bolsa-família e bunda), tudo pode se esperar, infelizmente.

Colaboração de Percy Vieira.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

É uma mentira atrás da outra...



De novo... E Tome mentira oficial.
Está na hora começar falar a verdade e parar de tratar o cidadão brasileiro feito idiota.
A Receita Federal inventou uma desculpa estapafúrdia sobre a quebra do sigilo fiscal de várias pessoas, dentre elas a filha de José Serra.
Inventaram uma procuração da filha de Serra para tentar justificar o injustificável, e Lula, aquele que nunca sabe de nada, posa de indignado... Deveria estar mesmo e lembrar do que ocorreu com ele na época da campanha em que Fernando Collor usou expediente muito parecido.
Todas as explicações dadas até agora não passam de um amontoado de mentiras e é preciso apurar as motivações políticas do PT nesse episódio... A opinião pública exige clareza na apuração dos fatos, sem conversa fiada para acobertar ninguém.
Imaginar que a servidora da Receita Federal em Mauá, com ar da mais simples brejeiriçe caipira esteja à frente do vazamento, é impossível.
Penso que nem mesmo os PTralhas acreditam nisso.
E Dilma, hein?... No encontro que manteve com o récem eleito presidente da Colômbia, sua acessoria encerrou tudo rapidamente para evitar que o assunto viesse à tona...
Sei mesmo é que estou morrendo de rir com tudo isso... Só mesmo no Brasil a Receita Federal enviaria ao Ministério Público os dados referentes à sua própria investigação, mesmo havendo uma procuração da filha de Serra autorizando a quebra de sigilo.
É algo parecido como se seu banco resolvesse processar você por ter emitido um cheque "com fundos".
É surreal.
É Brasil.
É o PT e seus quadrilheiros.
A nova estratégia do PT é dizer que Dilma está tão à frente nas pesquisas que não precisaria deste tipo de manobra, e que quando ocorreu a violação em 2009, ela nem candidata era oficialmente... Oficialmente, não.
Mas alguém tinha dúvidas que ela seria a candidata do Partido dos Trombadinhas?
Ninguem tinha.
Está na hora de falarem à verdade, seus canalhas!
Deixem de empurrar o povo com a barriga!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

E o "boi" somos nós...


Começou a versão governamental da Farra do Boi, onde se nota apenas pequenas diferenças: Bovinamente substituimos o pobre animal e nos tornamos caça, além de pagar a conta.
o Congresso entra, nos três meses que antecedem as eleições, no chamado recesso eleitoral. Mesmo com providências como dar férias a um grande número de funcionários, oferecer cursos de reciclagem e fazer revezamento de horários, Câmara e Senado mantêm em funcionamento toda a sua grande e cara estrutura neste período. Não há esquema especial que possa reduzir os custos da máquina nesses meses de plenários vazios e poucas decisões. Período em que os parlamentares continuam recebendo não apenas seus vencimentos, mas todas as verbas de custeio, e muitos levam assessores de Brasília para as campanhas nos estados...
Só no caso dos 594 parlamentares, nos três meses, são R$ 29,4 milhões gastos apenas com os subsídios. A despesa média nesses três meses (agosto a outubro) é de R$ 1,7 bilhão para as duas Casas, levando-se em conta que o orçamento anual da Câmara e do Senado para 2010 é R$ 6,88 bilhões.
Em dois meses, apenas seis dias de trabalho...
Paralelamente o governo divulga o salário mínimo para 2011: Segundo o Ministério do Planejamento informou, o salário terá correção de 5,08%, elevando seu valor para R$ 535,91, sem nenhum ganho real, apenas corrigindo a inflação do período, e olhe lá!
O governo não diz claramente, mas fica evidente que a intenção é evitar a pressão sobre o já gigantesco rombo nas contas da Previdência Social, ainda mais em início de mandato daquela que representará o continuísmo do governo Lula... Se houvesse possibilidades reais da vitória da oposição, muito provávelmente chutariam o balde e deixariam o mico na mão de seus sucessores.
Na verdade, tanto faz como tanto fez, já que a Esquerda não sabe administrar nada, independente de siglas partidárias, e qualquer êxito obtido ao longo de mais de uma década por gestores públicos, se deveu em grande parte a uma série de conjunturas econômicas globais, e não só ao talento de seus administradores.
A sorte foi um componente fundamental.
É como escreve Arnaldo Jabor no Estadão de hoje sobre seu período na militância esquerdista:
"Ninguém sabia administrar nada, mas essa mediocridade era compensada por bandeiras e frases bombásticas sobre justiça social, etc... Nunca vi gente tão incompetente quanto a velha esquerda que agora quer voltar ao poder como em 63, de novo com a ajuda de um presidente. Assim como foi com Jango, agora precisam do Lula. São as mesmas besteiras de pessoas que ainda pensam como nos anos 60 e, pior, anos 40".
Realmente, nada mudou.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Um Senador entre o céu e o inferno...



Um senador está andando tranqüilamente quando é atropelado e morre.
A alma dele chega ao Paraíso e dá de cara com São Pedro na entrada.

-"Bem-vindo ao Paraíso!"- diz São Pedro.
-"Mas, antes que você entre... há um probleminha. Raramente vemos parlamentares por aqui, sabe, então não sabemos bem o que fazer com você."
-"Não vejo problema, é só me deixar entrar", diz o antigo senador.
- "Eu bem que gostaria, mas tenho ordens superiores. Vamos fazer o seguinte: Você passa um dia no Inferno e um dia no Paraíso. Aí, pode escolher onde quer passar a eternidade."
-"Não precisa, já resolvi. Quero ficar no Paraíso" - diz o senador.
-"Desculpe, mas temos as nossas regras. "

Assim, São Pedro o acompanha até o elevador e ele desce, desce, desce até o Inferno. A porta se abre e ele se vê no meio de um lindo campo de golfe. Ao fundo o clube, onde estão todos os seus amigos e outros políticos com os quais havia trabalhado". Todos muito felizes em traje social. Ele é cumprimentado, é abraçado e eles começam a falar sobre os bons tempos em que ficaram ricos às custas do povo. Jogam uma partida descontraída e depois comem lagosta e caviar. Quem também está presente é o diabo em pessoa, um cara muito amigável que passa o tempo todo dançando e contando piadas..
Eles se divertem tanto que, antes que ele perceba, já é hora de ir embora.

Todos se despedem dele com abraços e acenam enquanto o elevador sobe. Ele sobe, sobe, sobe e a porta se abre outra vez. São Pedro está esperando por ele.

Agora é a vez de visitar o Paraíso.

Ele passa 24 horas junto a um grupo de almas contentes que andam de nuvem em nuvem, tocando harpas e cantando. Tudo vai muito bem e, antes que ele perceba, o dia se acaba e São Pedro volta.
-" E aí ? Você passou um dia no Inferno e um dia no Paraíso. Agora escolha a sua casa eterna."
Ele pensa um minuto e responde:
-"Olha, eu nunca pensei .. O paraíso é muito bom, mas eu acho que vou ficar melhor no Inferno."
Então São Pedro o leva de volta ao elevador e ele desce, desce, desce até o Inferno. A porta abre e ele se vê no meio de um enorme terreno baldio cheio de lixo. Ele vê todos os amigos com as roupas rasgadas e sujas catando o entulho e colocando em sacos pretos. O diabo vai ao seu encontro e passa o braço pelo ombro do senador.

-" Não estou entendendo", - gagueja o senador - "Ontem mesmo eu estive aqui e havia um campo de golfe, um clube, lagosta, caviar, e nós dançamos e nos divertimos o tempo todo. Agora só vejo esse fim de mundo cheio de lixo e meus amigos arrasados!!!"

O diabo olha pra ele, sorri ironicamente e diz:

"Ontem estávamos em campanha. Agora, já conseguimos o seu voto..."


Colaboração de Rogério Rangel.

sábado, 28 de agosto de 2010

Deu à louca no Rio de Janeiro...



Uma semana após a invasão com reféns no hotel Intercontinental, fatos ainda mais chocantes começam surgir...
Embora no Rio nada mais pareça chocar ninguém.
O comboio de cerca de 60 bandidos que se deslocava do morro do Vidigal, voltando de uma festa, rumo à vizinha favela da Rocinha, depara-se com uma guarnição da PM Fluminense e tem início uma violenta troca de tiros... Acuados, refugiam-se no hotel fazendo vários reféns... É daí em diante que fatos bizarros se desenrrolam:
Os bandidos, sem farda, dizem não entender o ataque da PM já que o batalhão da área havia recebido o "arrego" de R$60 mil dos traficantes para não incomodar suas atividades criminosas.
Durante o tempo em que permaneceram com os reféns, os criminosos, sem farda, reuniram seus pertences, jóias, relógios, anéis e cordões, e mandaram que fossem entregues na sede da associação de moradores da Rocinha, com medo de serem roubados pelos ladrões, de farda, após serem presos.
Os criminosos, sem farda, fizeram várias ligações para saber como havia se saído o restante do bando, sendo informados que já estavam em segurança, e fora das garras dos bandidos, com farda.
A PM Fluminense fala em apurar os eventuais desvios de conduta da tropa... Duvido muito e é claro para o cidadão que a PM se pauta pela conduta do desvio, desde o mais alto nível hierárquico.
Ainda esta semana, oficiais da corporação foram presos por dar cobertura à um grupo que furtava cabos de fibra ótica na Praia de Botafogo... Coisa de gângster mesmo, com direito a simulação de uma operação real de troca de cabos da operadora de telefonia fixa... Muito provavelmente os oficiais estarão soltos antes que eu termine esse texto.
E para fechar a semana de coisas bizarras, ontem bandidos, sem farda, sequestraram um trem, isso mesmo, um trem, para atacar uma favela de uma facção rival... Sei que não tem graça nenhuma, mas confesso que estou rindo "por dentro".
Agora temos sociólogos falando do comprometimento do "tecido social"... Porra nenhuma!
Os intelectuais de Esquerda enchem a cara de pó e vem à público desfilar suas teorias furadas, enquanto os marginais enchem a cara de pó e saem para cometer toda sorte de atrocidades, escudados em autoridades viciadas e corruptas.
O único rigor que é aplicado no Brasil, é o cadavérico, e em geral ao cidadão inocente.
O rigor da lei é peça de ficção e os absurdos se sucedem.
Somos mesmo o país dos "direitos dos manos", e do politicamente correto.
Morremos feito moscas nas ruas, mas morremos felizes... Afinal, vivemos na Cidade Maravilhosa, cidade símbolo do tal "país do futuro".

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

O PT ainda vai violar você...



Se a justiça atuar como deve, isso ainda vai dar muito pano para manga, mas em se tratando de Brasil somente teremos algum resultado prático muito após às eleições, isso se houver.
O fato é que o PT está usando dados sigilosos da Receita Federal para montar um dossiê visando atingir candidatos tucanos... Os quadrilheiros petistas são useiros e vezeiros nessa prática e não é de hoje.
O governo tem feito de tudo para esconder os responsáveis pela quebra de sigilo e nem mesmo acesso às investigação tem sido possível, se é que elas existem... Por enquanto, o que se sabe é que A Corregedoria da Receita Federal investiga o acesso aos dados fiscais de Eduardo Jorge Caldas Pereira, vice-presidente do PSDB, mas várias outras declarações foram violadas.
Sabe-se que entre 12h27 e 12h43 de 8 outubro de 2009 foram impressas as declarações de Imposto de Renda do ex-ministro Luiz Carlos Mendonça de Barros, do ex-diretor do Banco do Brasil Ricardo Sérgio de Oliveira e de Gregorio Marin Preciado, casado com uma prima de Serra e de outras pessoas ligadas ao ex-presidente Fernado Henrique Cardoso... A sociedade exige saber os nomes de quem imprimiu tais documentos e de quem deu a ordem para tal coisa... Esses quadrilheiros filhos da puta não podem ficar eternamente protegidos pelo manto vermelho do PT e espero sinceramente que não me venham com um "bagrinho" qualquer como ocorreu no episódio de Antonio Palocci, lembram?
Não bastasse esses comunistas de merda terem tomado de assalto o Estado Brasileiro, agora usam informações confidenciais para, sabe Deus o motivo, pressionar seus opositores.
As cópias das declarações do imposto de renda de Eduardo Jorge (dos exercícios de 2005 a 2009) faziam parte de um dossiê organizado por um "grupo de inteligência" que atuou na pré-campanha de Dilma, que, é claro, nega tudo.
Só se consegue acesso a essa investigação com a intervenção da Justiça, o que mostra que essa resistência em se apurar os fatos, em dar acesso aos interessados e às próprias vítimas ao que foi apurado, também é uma forma de usar a máquina.
Exímios em criticar práticas como essa durante outros governos, inclusive o militar, a bandidagem petista tomou gosto pela coisa e faz uso despudorado de tais expedientes.
O cidadão brasileiro tornou-se refém mudo, e por vezes feliz, dessa bosta que ajudou construir...
E viva o Foro de São Paulo!
Ser brasileiro, parece, é antes de mais nada ser um imbecil útil.

Aleluia, José Carlos!...



Que tem cara dessas coisas feitas para Inglês ver, tem...
Mas como esperança é a última que morre, não custa nada acreditar, mesmo em se tratando de um projeto do DEM:

Em tramitação na Câmara, o Projeto de Lei Complementar 594/10 torna inelegível por oito anos o político eleito condenado por descumprir promessas de campanha. Segundo o texto, a condenação deverá ser em decisão transitada em julgado ou de órgão colegiado da Justiça Eleitoral – uma condenação em Tribunal Regional Eleitoral (TRE) já será suficiente.

De autoria do deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA), o projeto permite que o processo judicial seja proposto por partido político ou pelo Ministério Público Eleitoral, até um ano após o término do mandato.

Segundo o projeto, a Justiça também poderá cassar o mandato do candidato que, após eleito, adotar política contrária aos seus compromissos de campanha. Nesse caso, a inelegibilidade compreenderá o tempo remanescente em que ele permaneceria no cargo.

O texto ainda torna obrigatória a apresentação de propostas por candidatos ao Legislativo para o
registro de candidaturas. Atualmente, a Lei Eleitoral (9.504/97) prevê essa exigência apenas para candidatos ao Executivo – presidente, governadores e prefeitos.

Aleluia afirma que “a maior conquista” para a democracia brasileira será o resgate do debate eleitoral como enfrentamento de ideias e projetos divergentes para o Brasil. “O grande mal da política brasileira em período de eleições é o estelionato eleitoral, e precisamos encontrar meio legal de coibi-lo”, sustenta.

Na opinião do deputado, os votos atribuídos a um candidato em regime democrático expressam o apoio popular a um projeto. E, para ele, “se esse compromisso é rompido, o eleitor foi enganado, e a consequência para o político deve ser a demissão por justa causa”.

Tramitação
O projeto será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania e pelo Plenário.

Para ver na íntegra o projeto que tem cara de ficção: http://www.camara.gov.br/internet/sileg/Prop_Detalhe.asp?id=484445

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Mário Kozel Filho e o eco em nossas consciências...


Talvez o corpo despedaçado de Kosel assombre a mente de Dilma Rousseff, talvez não... Mas cabe aos brasileiros usarem a consciência e não colocarem o país nas mãos dessa mulher.
Mário Kozel Filho foi um Soldado do Exército Brasileiro morto em um ataque terrorista praticado pela Vanguarda Popular Revolucionária (VPR) ao Quartel General do II Exército, o atual Comando Militar do Sudeste, na Cidade de São Paulo, durante o governo do marechal Costa e Silva, segundo Presidente da República do Brasil durante o governo militar (1964-1985).
Filho de Mário Kozel e Therezinha Lana Kozel, Mário Kozel Filho, o "Kuka", tinha dezoito anos quando deixou de frequentar as aulas e de trabalhar para iniciar o serviço militar obrigatório no 4º Regimento de Infantaria Raposo Tavares em Quitaúna, no município de Osasco, em 15 de janeiro de 1968. Em Quitaúna passou a ser o soldado nº 1.803 da 5ª Companhia de Fuzileiros do Segundo Batalhão.
Na madrugada de 26 de junho de 1968, após seis meses de iniciação no serviço militar, morreu em um atentado a bomba. Diógenes José Carvalho de Oliveira, Pedro Lobo de Oliveira e José Ronaldo Tavares de Lira e Silva, integrando um grupo de onze militantes da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), lançaram um carro-bomba, sem motorista, contra o Quartel General do II Exército, no bairro de Ibirapuera, em São Paulo. A guarda disparou contra o veículo, que bateu na parede externa do Quartel General. Mário foi em direção ao carro-bomba. A carga com 50 quilos de dinamite explodiu em seguida, atingindo uma área de raio de 300 metros. O corpo de Mário Kozel Filho foi despedaçado e saíram feridos gravemente outros seis militares.[1]
Os militares que saíram gravemente feridos no atentado foram: o Coronel Eldes de Souza Guedes e os soldados João Fernandes de Sousa, Luiz Roberto Juliano, Edson Roberto Rufino, Henrique Chaicowski e Ricardo Charbeau[2]. Foi sepultado com honras militares no Cemitério do Araçá. No atentado foram utilizados três automóveis Volkswagen Fusca e uma camionete. O atentado só não fez mais vítimas porque o carro-bomba não conseguiu penetrar no Quartel-General por ter batido em um poste.
Participaram da ação os seguintes integrantes do VPR: Waldir Carlos Sarapu ("Braga, "Rui"), Wilson Egídio Fava ("Amarelo", "Laercio"), Onofre Pinto ("Ari", "Augusto", "Bira", "Biro", "Ribeiro"), Diógenes José Carvalho de Oliveira ("Leandro", "Leonardo", "Luiz", "Pedro"), José Araújo de Nóbrega ("Alberto", "Zé", "Pepino", "Monteiro"), Oswaldo Antônio dos Santos ("Portuga"), Dulce de Souza Maia ("Judith"), Renata Ferraz Guerra de Andrade ("Cecília", "Iara"), José Ronaldo Tavares de Lira e Silva ("Dias", "Joaquim", "Laurindo", "Nunes", "Roberto Gordo", "Gordo"), Pedro Lobo de Oliveira ("Getúlio", "Gegê"), Eduardo Collen Leite ("Bacuri", "Basilio"), integrante da REDE, outro grupo guerrilheiro.[3]
Em decreto de 15 de julho de 1968, Mário Kozel foi admitido no grau de cavaleiro no quadro ordinário do Corpo de Graduados Efetivos da Ordem Post-Morten da Ordem do Mérito Militar, pelo presidente da república Costa e Silva, que era o grão-mestre daquela ordem. Em consequência desse decreto, foi promovido, post-mortem, à graduação de 3º sargento.
Em sua homenagem, a avenida que passa em frente ao Comando Militar do Sudeste passou a ter o nome de "Avenida Sargento Mário Kozel Filho".
Em 20 de agosto de 2003, através da lei federal nº 10.724, os pais de Mário Kosel Filho foram indenizados com uma pensão mensal de R$ 300,00 e depois aumentada para R$ 1.140,00, pela lei federal nº 11.257 de 27 de dezembro de 2005.
Em 2005, os deputados Elimar Máximo Damasceno e Jair Bolsonaro apresentaram um projeto de lei (PL-5508/2005)[4], na Câmara dos Deputados, que inscreve o militar Mário Kozel Filho no Livro dos Heróis da Pátria. Jair Bolsonaro apresentou também um projeto de lei (PL-1446/2007)[5] promovendo-o, ao posto de capitão, para que a pensão recebida pelos pais de Mário Kozel pudesse ser aumentada.
Colaboração: Rogério Rangel Carneiro.

domingo, 8 de agosto de 2010

Algo cheira mal nos porões de Brasíla...




Não fosse pela força que a internet tem hoje, muitos de nós não saberíamos do que ocorreu com este escritor cujo enfrentamento com José Dirceu muitos devem se lembrar, tendo lhe valido o apelido de "O homem da bengala"
Segue o que se passou:
O senador Alvaro Dias (PSDB/PR) questionou hoje em plenário as circunstâncias da morte do escritor curitibano Yves Hublet – conhecido como o “Homem da Bengala”, por ter, em 2005, desferido bengaladas no então deputado José Dirceu, que estava sendo processado por envolvimento no mensalão. Hublet faleceu em Brasília no último dia 27 de julho, aos 72 anos.
Alvaro Dias informou que, segundo relato de seu editor e amigo Airo Zamoner, da editora Protexto, após o episódio da bengalada, Yves Huble, escritor infanto-juvenil de fábulas ecológicas, enfrentou vários problemas no Brasil e mudou-se para a Bélgica, pois tinha dupla cidadania. Ele voltou em maio para Curitiba para discutir a publicação de um livro, e antes de retornar à Bélgica foi até Brasília. Segundo o editor, ao descer do avião, Huble foi preso em Brasília e ficou incomunicável. No presídio teria adoecido e foi hospitalizado, sob escolta. Alegou-se que estava com câncer. Uma ex-namorada de Curitiba de nome Solange foi quem recebeu telefonema de Brasília comunicando o falecimento do Yves. O corpo teria sido cremado na capital federal.
“A autoridade tem que esclarecer a sociedade. Por que foi preso? Qual a razão dessa prisão? Em que circunstâncias ele veio a falecer? Isso não foi divulgado. Os relatos do seu editor e amigo fraterno situam, sem deixar dúvidas, que as circunstâncias que envolvem a morte de Yves precisam ser melhor esclarecidas.
Também manifesto solidariedade aos seus amigos e aos seus eventuais parentes que, porventura, estejam em Curitiba ou em qualquer parte desse País. O nosso mais profundo sentimento pelo falecimento de Yves”, disse Alvaro Dias.
Yves foi fundador e presidente da Associação Cultural Paranaense de Autores Independentes por duas gestões. Foi fundador da União Brasileira de Escritores (seção Paraná) e seu primeiro presidente. Sua primeira obra, “Artes & Manhas do Mico-Leão” foi um sucesso de público e crítica tendo sido adotada nas escolas de todo o País. “Grande Guerra de Dona Baleia” e “Planeta Água” foram livros
de sucesso entre outros igualmente adotados pelas grandes redes de ensino de Curitiba e Brasília.
Fonte: http://jornale.com.br/zebeto/2010/08/03/alvaro-dias-questiona-circunstancias-da-morte-de-yves-hublet/

domingo, 25 de julho de 2010

sábado, 24 de julho de 2010

No Rio de Janeiro uma vida vale R$ 10 mil...


Morreu o filho da atriz famosa...
Triste.
Lamento, e nesse lamento, empresto minha dor.
Mas não me venham falar de Polícia Militar do Rio de Janeiro...
É lixo.
Não reporta dor.
Gente que desconhece dignidade, moral, honra.
Gente que se vende, aos milhares, diariamente, por uns trocados.
A PM do Rio de Janeiro é coisa podre.
Do comando geral ao semi-analfabeto que porta uma arma e está nas ruas.
São todos escória.
Lixo.
Mas o que está errado?
Você pensa nisso?
Você acha normal deixar seu filho menor dirigir?
Você acha normal seu filho menor tomar umas bebidinhas?
Você acha normal seu filho menor fumar um baseado?
Ou cheirar uma carreirinha de pó?...
Lamento...
Não é!
Os senhores, pais, tanto como eu, estamos como reféns.
Só nos daremos conta disso quando a coisa tocar nossas vidas.
Até lá, foda-se.
Está distante e não temos nada com isso...
Essa coisa de educação está no cerne de cada um, de cada pai de cada mãe, de cada educador.
Mas eu comecei falando da Polícia Militar...
Nossos lixeiros.
Eles são o que nossa sociedade produziu.
Somos uma sociedade sem moral, valores, ética...
Nada.
E a Polícia Militar do Rio de Janeiro, espelha isso.
É o lixo do lixo.
Do Comando Geral ao mais reles soldado.
Não são militares...
São bandidos,
Todos.
São à ralé armada.
E o cidadão, refém deles...
Um ato de impunidade vale R$ 10 mil.
Não importa se filho de uma “Global”.
Uma vida no Rio de Janeiro não vale nada.
Reflexo de uma corporação que não vale nada.
Ou será que é surpresa para a população que uma guarnição que vai à rua tem uma “cota” para trazer ao comando diariamente?
Será que ninguém sabe que os estacionamentos clandestinos são explorados por PM`s?..
E o jogo ilegal?
E a segurança privada?
E a prostituição?
E o tráfico de drogas?
Já sei...
Não gostou do que leu?
Mas sem a PM, isso não existiria.
Claro, estaria na mão de outros criminosos.
Não na mão de gente que consome nossos impostos.
Não quero que a PM se foda...
Na verdade, quero sim!
Quero gente digna lá.
Não quero coisas desconexas, como jogo do bicho, que está em cada esquina...
Não quero caça-niqueis que são controlados por eles.
Na verdade, não quero esses vagabundos de farda.
Vagabundos, bandidos, criminosos...
É isso que a Policia Militar do Rio de Janeiro se transformou...
São 40 “Babás” e uns 35000 ladrões.
Mas nós somos os responsáveis por isso.
Espectadores passivos.
Pense...
Um dia será um familiar seu...
Ou meu...
Para o bem, ou para o mal...
Pense.
Isso é...
Desde que você não precise da PM do Rio de Janeiro.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Joãozinho e a Dilma...



Dilma foi a uma escola conversar com os estudantes, acompanhada de uma comitiva.
Depois de apresentar todas as maravilhosas propostas para seu governo (se eleita), disse aos estudantes que iria responder perguntas.

Um dos estudantes levantou a mão e Dilma perguntou:
- Qual é o seu nome, meu filho?
- Paulinho.
- E qual é a sua pergunta?
- Eu tenho três perguntas.
A primeira é "Onde estão os milhões de empregos prometidos na campanha presidencial passada?"
-A segunda é "Quem matou o Prefeito Celso Daniel?"
-E a terceira é "A senhora sabia dos escândalos do mensalão ou não?".
Dilma fica desnorteada, mas neste momento a campainha para o recreio toca e ela aproveita e diz que continuará a responder depois do recreio.
Após o recreio, Dilma diz:
-OK, onde estávamos? Acho que eu ia responder perguntas. Quem tem perguntas?
Um outro garotinho levanta a mão e Dilma aponta para ele.
-Pode perguntar, meu filho.
-Como é seu nome?
-Joãozinho, e tenho cinco perguntas:
-A primeira é "Onde estão os milhões de empregos prometidos na campanha
presidencial passada?"
-A segunda é "Quem matou o Prefeito Celso Daniel?"
-A terceira é "A senhora sabia dos escândalos do mensalão ou não?"
-A quarta é "Porque o sino do recreio tocou meia hora mais cedo?".
-A quinta é "Cadê o Paulinho?!”

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Comarca de Guapimirim volta ao foco...



Volto a falar de Guapimirim, pacata cidadezinha fluminense, uma espécie de curral eleitoral de um grupo político que passa pelo município vizinho de Magé, e outros menos conhecidos.
Mas o caso agora tem relação com a dublê de juíza que ocupa o posto na comarca.
Dublê, sim.
Para dizer o mínimo.
Essa senhora que atende pela nome de Myrian Therezinha Cury, foi finalmente posta desnuda de argumentos cabíveis, frente aos moradores da comarca:
Quando em 2008 escrevi neste Blog sobre o que ocorria em Guapimirim, pouca gente deu ouvidos...
Mas está lá para quem desejar ler, e tiver conhecimento do que ocorria na cidade:
http://generalidadescotidianas.blogspot.com/2008/10/fim-de-festa-para-o-prefeito-nelson-do.html

Agora, cerca de dois anos depois, a mesma figura está de volta à cena acusada de permitir que outros servidores da justiça façam audiências em seu lugar.

O material, fartamente exibido na TV, está disponível no seguinte endereço:
http://www.youtube.com/watch?v=te-pzmgcfbM

A relação dessa senhora com o primeiro escalão da municipalidade é, para dizer o mínimo, muito estranha...

Apontado como um dos melhores criminalistas do País, o advogado Luiz Flávio Gomes é taxativo: "As audiências de instrução e julgamento nos juizados especiais só podem ser feitas pelo juiz. No caso da juíza, pode ser caracterizado o crime de falsidade ideológica".

Eleito 3º vice-presidente, o desembargador Antônio José Azevedo Pinto assumiu a Corregedoria da Justiça em dezembro por 30 dias em função da licença do então corregedor Roberto Wider. Com o afastamento de Wider determinado pelo Conselho Nacional de Justiça, ele acumula as duas funções e é taxativo: o juiz é o servidor público. Não pode estar fora da lei.

Em um trecho de uma breve entrevista concedida ao site da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado Federal, ele afirma:

"Em audiências de instrução e julgamento mesmo sendo juizado especial, o juiz tem que estar presente.
Isso é fato e não há o que questionar".

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Lideranças e comissionados: Uma herança maldita?



Com um custo superior à R$ 500 mil mensais, e indo contra a legislação interna do Senado, as representações partidárias que compõem blocos parlamentares, mantêm estrutura paralela de funcionários comissionados. Somada, a despesa dessas lideranças com servidores que não passaram por concurso público chega a R$ 586 mil mensais – mais da metade do custo total das representações com comissionados, que alcança R$ 1,12 milhão ao mês.
Os dados constam em levantamento interno da Secretaria de Recursos Humanos (SERH) da Casa.
Na época do levantamento, as lideranças de PR, PT, PSB e PCdoB abrigavam, juntas, 43 comissionados. O número é quatro vezes maior do que o de servidores lotados na representação do Bloco de Apoio ao Governo, da qual fazem parte, que soma apenas 10. O custo nas lideranças também é superior: chega a R$ 255 mil, contra R$ 78,8 mil no bloco.
O estudo aponta que PMDB e PP arregimentaram 33 comissionados, mais do que o dobro da liderança do Bloco da Maioria, com 15. Já as representações do DEM e do PSDB, do Bloco da Minoria, têm, juntas, 31 comissionados. A despesa com esses servidores alcançava R$ 206,7 mil mensais, enquanto o bloco saía por R$ 9 mil ao mês, com apenas dois comissionados.
O artigo 62 do Regimento Interno do Senado estabelece que as lideranças partidárias que se coligarem em bloco parlamentar “perdem suas atribuições e prerrogativas regimentais”. Ou seja, a estrutura de servidores deve funcionar apenas nos blocos.
O líder do PT, senador Aloizio Mercadante (SP) classificou como “indispensável” o emprego de comissionados. “Essa assessoria é fundamental para o parecer técnico do trabalho legislativo. São 11 comissões, CPIs, matérias, sendo a assessoria indispensável para posicionar partidos e blocos”, sublinha, acrescentando que a liderança segue orientação da Mesa Diretora. “Se a Mesa der outra orientação, seguiremos".
Vice-líder da Minoria e do PSDB, o senador Alvaro Dias (PR) defende a redução dos cargos comissionados. Para o tucano, a medida deveria ser um dos tópicos da reforma administrativa da Casa. “É preciso valorizar o concurso público”, assinala. Para o líder do PMDB, senador Renan Calheiros (AL), a contratação de comissionados por lideranças partidárias coligadas em blocos “está prevista na estrutura de cargos dos gabinetes”.
Procurada desde a última segunda-feira, a diretoria-geral do Senado afirmou, por meio da assessoria de imprensa da Casa, que não se manifestaria sobre o assunto.
Em tempos de eleições, e em vias de ver circular quantias fabulosas por conta da Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016, é de se esperar movimentos como esses das ratazanas do congresso.
Seria risível se não fosse trágico imaginar, por exemplo, que a construção do TGV ligando Rio à Campinas ficará em “míseros” R$ 30 bilhões.
Duvido muito disso, e como é minha área, tenho base para discordar.
Mas não é só isso.
Tal construção seria perfeitamente factível em um país com nível de corrupção menor.
Não Brasil, não dá e deverá ter um acréscimo de uns R$ 5 bi.
Por baixo.
O dinheiro que deverá escorrer pelos ralos tortuosos das casas legislativas, passará ainda pela burocracia programática que infesta o serviço público no Brasil.
Vamos aguardar Dezembro, o preço do consórcio vencedor, e o início dos trabalhos.
Sem um Tribunal de Contas eficiente, Copa e Olimpíadas vão enriquecer muita gente.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Qualquer semelhança com Dilma, a terrorista, não é mera coincidência...




Diferentes maneiras de contar a mesma história


*Jornal Nacional*

(William Bonner): ‘Boa noite. Uma menina chegou a ser devorada por um lobo na noite de ontem…’
(Fátima Bernardes): ‘…mas a atuação de um caçador evitou a tragédia.’

*Programa da Hebe**

"…Que gracinha, gente! Vocês não vão acreditar, mas essa menina
linda aqui foi retirada viva da barriga de um lobo, não é mesmo?"

*Cidade Alerta*

"…Onde é que a gente vai parar, cadê as autoridades? Cadê as autoridades? A menina ia pra casa da vovozinha a pé! Não tem transporte público! Não tem transporte público! E foi devorada viva…
Um lobo, um lobo safado. Põe na tela, primo! Porque eu falo mesmo, não tenho medo de lobo, não tenho medo de lobo, não!"

*Superpop*

"Geeente! Eu tô aqui com a ex-mulher do lenhador e ela diz que ele é alcoólatra, agressivo e que não paga pensão aos filhos há mais de um ano. Abafa o caso!"
*Globo Repórter*

"Tara? Fetiche? Violência? O que leva alguém a comer, na mesma noite, uma idosa e uma adolescente?
O Globo Repórter conversou com psicólogos, antropólogos e com amigos e parentes do Lobo, em busca da resposta.
E uma revelação: casos semelhantes acontecem dentro dos próprios lares das vítimas, que silenciam por medo. Hoje, no Globo Repórter.."
*Discovery Channel*

"Vamos determinar se é possível uma pessoa ser engolida viva e sobreviver."

*Revista Veja*

"Lula sabia das intenções do lobo."

*Revista Cláudia*

"Como chegar à casa da vovozinha sem se deixar enganar pelos lobos no caminho."

*Revista Nova*

"Dez maneiras de levar um lobo à loucura, na cama!"

*Revista Isto É*

Gravações revelam que lobo foi assessor de político influente.

*Revista Playboy*

(Ensaio fotográfico com Chapeuzinho no mês seguinte): "Veja o que só o lobo viu."

*Revista Vip*

"As 100 mais sexies - Desvendamos a adolescente mais gostosa do Brasil!"

*Revista G Magazine*

(Ensaio com o lenhador) "O lenhador mostra o machado."

*Revista Caras*

Na banheira de hidromassagem, Chapeuzinho fala a CARAS: "Até ser devorada, eu não dava valor pra muitas coisas na vida. Hoje, sou outra pessoa."
*Revista Superinteressante*

"Lobo Mau: mito ou verdade?"

*Revista Tititi*

"Lenhador e Chapeuzinho flagrados em clima romântico em jantar no Rio."

*Folha de São Paulo*

"Lobo que devorou menina era do MST"

*O Estado de São Paulo*

"Lobo que devorou menina seria filiado ao PT."

*O Globo*

"Estatal apóia ONG do lenhador ligado ao PT, que matou um lobo para salvar menor de idade carente."

*O Povo*

"Sangue e tragédia na casa da vovó."

*O Dia*

"Lenhador desempregado tem dia de herói."

*Extra*

"Promoção do mês: junte 20 selos, mais 19,90 e troque por uma capa vermelha igual a da Chapeuzinho!"

*Meia hora*

"Lenhador passou o rodo e mandou lobo pedófilo pro saco!"

*Capricho*

Teste: "Seu par ideal é lobo ou lenhador?"

Não custa nada acreditar...






















Vai que dá certo o pé frio dele...

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Finalmente, acabou!...

Graças à Deus, para o Brasil a Copa já era...
Voltaremos a vida normal, em ano de eleição normal, sendo enganados como é normal...
Tudo muito normal.
É um alívio tremendo para mim saber que retomamos a vida "normal".
Milhões em prejuízo a cada jogo, e um sentimento torto de patriotismo...
Mas o brasileiro é assim mesmo... Um semi-imbecil que veste camisa de Seleção, mas nem sabe em quem vai votar na próxima eleição.
Sei que me sinto aliviado.
Acabou.
Já era!
Tenho quatro anos sem ouvir um idiota qualquer dizer que futebol é a coisa mais importante, entre as menos importantes.
Por isso mesmo, sugiro aqui, só de maldade, a decoração do avião em que a delegação brasileira deverá retornar:













sexta-feira, 25 de junho de 2010

Camarão que dorme, a onda leva...


Pessoalmente, detesto futebol... Não me importa se em copa do mundo ou qualquer outro campeonato... É meio emburrecedor, mas o povão ama e tem sempre um político oportunista de plantão esperando esses momentos para aumentar sua cota de maldades contra o povo brasileiro....
Claro que não podia dar outra: Depois da Câmara, o Senado aprovou um plano de cargos e salários que garante um reajuste médio de 25% para 6,5 mil funcionários da Casa. A maioria, servidores contratados por indicação política.
É um gasto extra de R$ 217 milhões só este ano. O projeto segue agora para a Câmara dos Deputados. Para entrar em vigor este ano, precisa ser sancionado pelo presidente Lula até o dia 2 de julho.
É inacreditável que a população ignore o que acontece em tempos de Copa do Mundo... Pouco me importa se o Brasil será ou não campeão... Aliás, preferia que fosse eliminado logo e que as pessoas se preocupassem com o período eleitoral que vem por aí e que sempre nos deixa uma conta enorme para pagar.... Foda-se o hexa!... Não quero ter que passar os próximos quatro anos pagando essa conta.
Esse torpor imbecilizante do futebol tem implicações caríssimas para o país, e não quero e nem farei parte disso.... Nem Delegacia funciona em dias de jogo do Brasil.
Nem ladrão.
Quer dizer, nem todos os ladrões.
Os quadrilheiros do Congresso Nacional estão em plena atividade, e a terrorista-candidata virou o placar....
No final, torcedor otário, a conta será sua mesmo.... O pior é que não vamos ler uma linha sobre isso, até que alguma medida incomode os poderosos;
É hexa, Brasil!
Camarão que dorme, a onda leva.

terça-feira, 15 de junho de 2010

A rã, o príncipe, e a engenharia reversa...


Democrácius era um belo príncipe, amado e respeitado por seus súditos...
Gostava de passear pelos jardins de seu castelo e contemplar o belo lago que o circundava...
Um dia, ao sentar em um banco e contemplar às aguas plácidas do lago, eis que uma imensa rã salta-lhe ao colo...
Espantado, ouve a rã dizer:
Lindo príncipe...
Tive eu, antes de ser rã, uma bela vida, movida por emoções variadas, desde assaltos a banco, guerrilha, clandestinidade... Mas sofri muito.
Presa, torturada, acabei sendo libertada por incompetência de meus opositores, e hoje me encontro aqui em seu colo.
Ocorre que fui enfeitiçada por um sapo barbudo que garantiu-me ser a vida política mais lucrativa e menos arriscada que a clandestinidade... Relutei!... Assaltos a banco e outros delitos eram minha razão de viver!
Raivoso, o sapo barbudo amaldiçoou-me, e transformou-me em nessa rã gordinha que contemplas.
Tudo isso, belo príncipe, poderá ser mudado, bastando para tanto que sua alteza dê-me um simples beijo...
Poderemos ser felizes para sempre, casar, ter filhos e criá-los nos verdadeiros princípios do socialismo...
Informo-te que não cozinharei para ti, e jamais lavarei tuas roupas...
Mas te doutrinarei em todas as técnicas de guerrilha que conheço bem...

À noite, o belo príncipe, diante do saboroso jantar de rã ensopada, enquanto saboreava uma gorda coxinha, pensa:
Eu?... Nem morto, companheira!

sexta-feira, 11 de junho de 2010

PT usa notas frias para pagar sua equipe...


Velhas praticas que tanto o PT criticou no passado, enquanto oposição, tornou-se um instrumento indispensável nas campanhas da turminha vermelha... Basta surgir uma eleição que lá vem a enxurrada de notas frias novamente... É a maldição do caixa dois.
A pré-campanha presidencial de Dilma Rousseff (PT) remunera jornalistas e técnicos por meio de notas fiscais frias, emitidas por uma microempresa sem funcionários, cuja sede fica num apartamento residencial.
As notas são emitidas pela Cinco Soluções, aberta em 3 de março em nome de Jeová Alves de Sousa Jr., 27, que disse trabalhar no meio publicitário, em nome da Lanza Comunicação, do jornalista e consultor Luiz Lanzetta. A Lanza é contratada pelo diretório nacional do PT, em Brasília.
Sousa Jr. negou que sua empresa funcione como simples emissora de notas fiscais. Disse que faz para a Lanza "revisão de textos jornalísticos" e, para tanto, contrata colaboradores, cujos nomes preferiu não revelar.
A explicação de Sousa Jr. contradiz afirmações feitas pelo dono da Lanza, Luiz Lanzetta. Por telefone, de Buenos Aires, disse que não conhece a Cinco ou Jeová.
"Quem é o cara? Não conheço, nunca ouvi falar."
Ele confirmou que os funcionários que trabalham para a Lanza no Lago Sul não têm registro em carteira ou
contratos como autônomos.
"Não estou contratando ninguém em carteira [de trabalho]", disse, por conta do "curto espaço" de tempo da pré-campanha, mas "tem que ter uma formalização".
"Todo mundo que tem que receber, tem que formalizar a relação. Não pago ninguém sem nota", disse.
A "formalização" seria a apresentação de nota fiscal de pessoa jurídica. Contudo, afirmou, "só não pode ser uma nota fria".
Indagado sobre o que seria uma nota fria, respondeu: "Comprar nota de empresa que não existe... Empresas que vendem notas, por aí".

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/poder/749143-comite-do-pt-usa-notas-frias-para-pagar-sua-equipe.shtml

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Emenda 387: Ibsen Pinheiro é o caralho!


E na calada da noite, eis que o moribundo Ibsen Pinheiro, um desses políticos acima de qualquer suspeita, cassado “injustamente” por suspeitas de envolvimento no escândalo dos anões do orçamento, conseguiu a notoriedade que desejava:
No apagar das luzes, na madrugada, o deputado canalha viu passar no Senado sua emenda Ibsen...
Um filho da puta oportunista, é sempre um filho da puta...
Oportunista, só quando dá.
Nada melhor que ser os dois em ano eleitoral.
A Emenda 387, se sancionada pelo presimente Lula, fará de Ibsen um redentor dos Estados e Municípios que estão a milhares de quilômetros das regiões produtoras de petróleo, beneficiários da pilhagem...
Sugiro ao digníssimo escroque e dublê de deputado, criar um projeto que partilhe a arrecadação dos tributos de seu estado, Rio Grande do Sul, com os demais estados e municípios do Brasil...
Me desculpem à vulgaridade, mas gozar com o pinto dos outros é fácil!
Mas vamos aos fatos:
O acidente ocorrido no Golfo do México custou a BP, até gora, cerca de U$ 1 Bilhão de dólares...
Se algo semelhante ocorrer no Rio de Janeiro, por exemplo, quem pagará a conta?...
A Petrobras?...
Qual seria a extensão desses danos?..
Qual seria o número de pessoas atingidas?...
Qual o prejuízo para a flora e para a fauna?...
Quantos trabalhadores ficarão sem emprego?...
O Rio Grande do Sul entraria com algum dinheiro para diminuir tamanho prejuízo?...
Ou outro estado qualquer?...
O Rio de Janeiro perderá cerca de R$ 10 Bilhões por ano em royalties... Uma montanha de dinheiro em qualquer lugar do planeta.
Mas a “bancada” fluminense pouco ou quase nada se fez, tanto na Câmara como no Senado... Dizer que são um bando de bundões é desrespeitar uma parte da anatomia humana tão essencial e por vezes tão bela... São uns merdas mesmo!
Nem sei para que o projeto voltará à câmara dos deputados, se lá o texto sequer poderá ser modificado...
Tem um movimento forte que tenta evitar que caiba ao presidente vetar o projeto, embora ele tenha dito que se necessário o fará...
Sancionado, o estrago político seria um desastre para Lula no Rio de Janeiro.
Vamos ver se ele “paga para ver”...
Mas nada comparado ao prejuízo do cidadão fluminense.
Em resumo, isso é um dinheirinho fácil que todos querem...
Acorda Rio de Janeiro!!!

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Vícios inquietantes...



Em fins de 2009, mais precisamente Novembro, se deu o episódio que reproduzo agora:

Por Luiz Sérgio Martins Wosiack

Alguem tinha alguma dúvida de que isso iria acontecer?
Como o setor têxtil é de vital importância para a economia do Ceará, a demanda por mão de obra na indústria têxtil é imensa e precisa ser constantemente formada e preparada.
Diante disso, o Sinditêxtil fechou um acordo com o governo para coordenar um curso de formação de costureiras.
O governo exigiu que o curso deveria atender a um grupo de 500 mulheres que recebem o Bolsa Família.
De novo: só para aquelas que recebem o Bolsa Família.
O importante acordo foi fechado dentro das seguintes atribuições: o governo entrou com o recurso; o Senai com a formação das costureiras, através de um curso de 120 horas/aula; e, o Sinditêxtil com o compromisso de enviar o cadastro das formandas às inúmeras indústrias do setor, que dariam emprego às novas costureiras.
Pela carência de mão obra, a idéia não poderia ser melhor. Pois é.
Pois bem. O curso foi concluído recentemente e com isto os cadastros das costureiras formadas foram enviados para as empresas, que se prontificaram em fazer as contratações. E foi nessa hora que a porca torceu o rabo, gente.
Anotem aí: o número de contratações foi ZERO.
Entenderam bem? ZERO, gente.
Enquanto ouvia o relato, até imaginei que o número poderia ser baixo, mas o fato é que não houve uma contratação sequer. ZERO.
Sem qualquer exagero.
O motivo?
Simples, embora triste e muito lamentável, como afirma com dó, o diretor do Sinditêxtil.
Todas as costureiras, por estarem incluídas no Bolsa Família, se negaram a trabalhar com carteira assinada.
Para todas as 500 costureiras que fizeram o curso, o Bolsa Família é um beneficio que
não pode ser perdido. É para sempre. Nenhuma admite perder o subsidio.
SEM NEGÓCIO – Repito: de forma uníssona, a condição imposta pelas 500 formandas é de que não se negocia a perda do Bolsa Família.
Para trabalhar como costureira, só recebendo por fora, na informalidade.
Como as empresas se negaram, nenhuma costureira foi aproveitada.
O que sobrou nisso tudo? Muita coisa.
O custo alto para formar as costureiras foi desperdiçado.
E pelo que foi dito no ambiente da FIEC, casos idênticos do mesmo horror estão se multiplicando em vários setores. Estamos financiando a indolência do nosso povo e criando uma sociedade de acomodados.. .
Em outras palavras: Estamos destruindo o futuro do nosso país!!!!
*VIVA LULA!!!! VIVA O BOLSA FAMÍLIA!!! *

Ética: “Princípio sem fim”
.
Gentilmente enviado por Percy Vieira.