Translate...

Sobre você...

Sign by Danasoft - Get Your Free Sign

Chute o Lula

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Jarbas Vasconcelos na Veja: PMDB é corrupto e clientelista!


Onde está a novidade?... Ela não existe, já que todos, minimamente informados sabem bem como funciona o partido... Para quem vive no Rio de Janeiro, basta lembrar do período de Anthony Garotinho e sua mulher Rosângela Matheus, no comando do Estado... O mais importante nas declarações do senador é trazer o tema a discussão nacional, mesmo que suas declarações se assemelhem ao suicídio político... Os caciques do PMDB estão enlouquecidos com suas declarações, e justo agora, que o partido conquistou a presidência das duas casas legislativas... O senador dispara na direção de José Sarney e diz que a eleição dele para a presidência do senado é um retrocesso... Ora, Sarney vivo é um retrocesso!... Como presidente do senado é uma imoralidade... E pensar que há poucos dias Michel Temer, presidente da câmara dizia desejar ser abordado por eleitores não para ouvir críticas, mas sim para elogios aos nobres deputados... Nem morto, Michel!... Aquilo lá é a maior casa de tolerância do Brasil, e não há palavrão capaz de retratar em justa medida o que o povo pensa das duas casas e de seus ocupantes.
Jarbas diz que a maioria dos membros do partido “se incorpora a essas coisas pelas quais os governos vêm sendo denunciados: manipulação de licitações, contratações dirigidas, corrupção em geral”...
Diz ainda que o Senado virou um teatro de mediocridades e que seus colegas de partido, com raríssimas exceções, só pensam em ocupar cargos no governo para fazer negócios e ganhar comissões. Acusa o ex-governador de Pernambuco: “Boa parte do PMDB quer mesmo é corrupção” e afirma que Sarney vai transformar o Senado em um grande Maranhão... O Maranhão não merece tal comparação.
Jarbas fala do senador Renan Calheiros, que acaba de assumir a liderança do PMDB: “Ele não tem nenhuma condição moral ou política para ser senador, quanto mais para liderar qualquer partido”... Afirma que o PMDB é um partido sem bandeiras, sem propostas, sem um norte. É uma confederação de líderes regionais, cada um com seu interesse, sendo que mais de 90% deles praticam o clientelismo, de olho principalmente nos cargos... Perguntado ainda sobre como se tornou um dos maiores opositores do governo Lula, já que em outros tempos chegou a ser cogitado para vice na chapa dele, afirmou: “Diante dos sucessivos escândalos, percebi que Lula não tinha nenhum compromisso com reformas ou com ética. Também não fez reforma tributária, não completou a reforma da Previdência nem a reforma trabalhista. Então eu acho que já foram seis anos perdidos... O marketing de Lula mexe com o país. Ele optou pelo assistencialismo, o que é uma chave para a popularidade em um país pobre. O Bolsa Família é o maior programa oficial de compra de votos do mundo”.
Afirma o senador que o grande mérito de Lula foi não ter mexido na economia. Mas foi só. O país não tem infraestrutura, as estradas são ruins, os aeroportos acanhados, os portos estão estrangulados, o setor elétrico vem se arrastando. A política externa do governo é outra piada de mau gosto. Um governo que deixou a ética de lado, que não fez as reformas nem fez nada pela infraestrutura agora tem como bandeira o PAC, que é um amontoado de projetos velhos reunidos em um pacote eleitoreiro. É um governo medíocre. E o mais grave é que essa mediocridade contamina vários setores do país. Não é à toa que o Senado e a Câmara estão piores. Lula não é o único responsável, mas é óbvio que a mediocridade do governo dele leva a isso... Lembra ainda que a eleição municipal mostrou que a transferência de votos não é automática. Mesmo assim, é um erro a oposição subestimar a força de Lula e a capacidade de Dilma como candidata. Ela é prepotente e autoritária, mas está se moldando. Eu não subestimo o poder de um marqueteiro, da máquina do governo, da política assistencialista, da linguagem de palanque. Tudo isso estará a favor de Dilma.
Pois é... Brasília vai ferver nos próximos dias, e nós estaremos atentos para tentar impedir esse desastre em 2010, que se chama Dilma Rousseff.

Um comentário:

Paulo disse...

Vejo o PMDB como o verdadeiro representante do crime organizado no Brasil.